Diário de Au Pair: #2

Quando eu me mudei pra minha primeira host family, tudo que eu conheci deles pelo Skype foi mudando aos poucos. Eu me lembro muito bem que uma das primeiras coisas que eu notei uma diferença muito grande foi no meu fofo.

Ela era uma pessoa super simpática que estava sempre puxando assunto em todas as conversas que tivemos, parecia ser super pró-ativo e eu até o vi limpando a geladeira em um de nossos skypes.

Quando eu cheguei na casa deles a simpatia durou só nos primeiros dias.

Não que ele fosse uma pessoa ruim, longe disso, ele só era sempre muito quieto, muito sério, ficar perto dele sempre me deixava desconfortável, eu fazia muitas tarefas e me sentia na obrigação de fazer mais ainda quando ele estava por perto. Mesmo ele nunca tendo me mandado fazer nada, nunca foi grosso comigo ou qualquer coisa do tipo. Era mais uma relação baseada em nada mesmo.

Na minha família nova foi completo oposto, meu fofo estava doente quando fizemos os skypes e ele estava muito quieto. Mas já não fazia diferença, porque depois da primeira família eu não estava procurando criar nenhum tipo de laço com ninguém. Mas me surpriendi ao chegar aqui, a cada dias meus host parents se mostram cada vez mais pessoas maravilhosas.

Hoje é um dos dias em que meu fofo está em casa, ele insistiu pra levar as crianças na escola, me ajuda com todas as tarefas literalmente me fez ter dois breaks hoje porque segundo ele eu estou trabalhando demais e ele não está fazendo nada!! Detalhe que ele chegou do trabalho ontem as três e meia da manhã.

A diferença entre meus dois host dads? Um não tinha a menor intenção de passar um minuto com as crianças, o outro passa cada minuto que pode, um achava que eu não fazia mais do que minha obrigação e o outro valoriza meu trabalho, uma não trocava uma palavra comigo, o outro conversa sobre tudo, outro dia ele até me ensinou a tirar o carro da garagem.

Pode soar bem besta, mas esses pequenos detalhes fazem uma diferença enorme na nossa estadia aqui. Esses dias eu estava falando com a mãe de uma Au Pair que está em rematch, e ela mencionou como a frieza americana tinha assustado ela e como a gente passa por dificuldades por isso.

Mas nem todo mundo aqui é ruim, e eu sei que existem famílias péssimas mas também existem familia maravilhosas. De novo, não se contentem com uma família, um emprego, um relacionamento que te faz mal, isso só vai armtrapalhar sua saúde e seu desempenho profissional.

Espero que tenham gostado, beijos e até a próxima!

Anúncios