#sobremim : introducing me

superthumb

        Se você leu meu primeiro post e ainda está aqui significa que seremos bons amigos. E provavelmente pode perceber que eu não me apresentei que é o que uma pessoa normal teria feito antes de tudo, mas antes tarde do que nunca né?!

 Pra quem não me conhece eu tenho dezenove anos nasci em São Paulo e fui criada em alguns lugares do Rio de Janeiro. Terminei o ensino médio ano passado (meio atrasada, mas motivos à parte) e alguns meses antes de me formar eu fui aceita em Design de Moda na Anhembi Morumbi, mas eu tranquei a faculdade por motivos que vocês descobrirão futuramente se acompanharem meu blog…

Meus amigos costumam me lembrar, constantemente, de que o mundo ‘não gira ao meu redor’, mas aqui ele gira, e minha intenção é trazer pra cá tudo que eu mais gosto e todas as novidades que surgirem, me agradarem e que eu acho que irão agradar a vocês também. E como eu sou o clichê em pessoa não vai ser difícil encontrar posts com os quais vocês se identifiquem.

Bom, esse é só o comecinho da minha jornada. Sintam-se bem vindos a se juntarem a mim e se tornarem parte desse meu pequeno mundinho.

Cala a boca e escuta: Girls do not dress for boys

tumblr_ng4x7adjMP1rzs2lno1_1280

Às três e meia da manhã, estava eu, sem nada de sono, quebrando minha cachola pra descobrir sobre o que escrever neste primeiro post. Então, vadiando pelo meu computador eu achei essa foto, e pensei: Por que não?!
Toda garota já ouviu pelo menos uma vez “seu short esta curto demais” ou “essa roupa não é apropriada” ou pior. Acontece que apesar de o século XXI ser bem mais liberal, a sociedade ainda mantem padrões bem antiquados, principalmente em relação ao comportamento feminino.

   Eu sou fã de um short curto. E não, eu não uso pra ficar sexy ou pra chamar a atenção quando saio na rua, e dói meu ouvido quando eu tenho que escutar que estou pedindo pra ser estuprada. Eu uso shorts curtos e minissaias por um simples motivo: EU GOSTO! É meu estilo, é como eu e diversas outras garotas gostamos de nos vestir. E não é um crime, não é um apelo, é liberdade, ou pelo menos deveria ser.

      Usar o guarda roupa feminino como uma desculpa para o comportamento de homens sem o mínimo de respeito, é ridículo. Em países onde as mulheres são proibidas de mostrar até mesmo o rosto existem enormes índices de estupros.

A essa altura, quem estiver lendo isso provavelmente deve estar se perguntando: Por que ela decidiu escrever isso logo como cartão de boas-vindas de seu blog?
Bem, por uma simples razão: Essa sou eu, e eu não aguento mais ter que explicar o tempo todo porque meu short é tão curto.Por que a sociedade aceita que os homens andem sem camisa e com as calças caindo, mas não consegue aceitar que as mulheres usem roupas curtas em um país extremamente quente?
Eu não me visto pra ninguém. Nem pra homens, nem pra mulheres, nem pra minha mãe. Então se pararem de me olhar dos pés a cabeça toda vez que eu saio na rua e começarem a olhar por onde pisam ou pras suas próprias roupas, tenho certeza que se sentirão bem menos incomodados.